quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Recuperar Paredes: Cimentar, Lixar, Pintar.

Depois de “esburacarmos” praticamente todas as paredes da casa, para modificar a instalação eléctrica, e de recolher os quilos de cascalho que destruíram completamente o chão de cortiça, era necessário começar a trabalhar o aspecto das paredes.

Cimentar Paredes

Teoricamente é muito simples, nada que uns bons quilos de cimento, uma boa espátula e vontade de trabalhar não resolvam. Na prática não é nada fácil. Para já porque para fazer cimento é necessário sacos de cimento e de areia, que não são de todo leves, aliás pegar mal neste tipo de material, resulta no mínimo numa lombalgia ou até mesmo uma hérnia nas costas! É um drama. Por isso, nada como ligar a alguns familiares ou amigos e ver a disponibilidade, que nestas coisas quantos mais melhores. Não foi o meu caso, mas aqui fica o conselho.

Preparar o cimento é nisto tudo o mais divertido, alguma areia, cimento, água e parece que estamos na sala de Trabalhos Manuais há uns bons aninhos atrás. Depois de preparado o complicado é aplicá-lo. Para já é necessário que ao espalhá-lo ele fique bem preso, ou seja, adira bem, que não caia metade para o chão, depois é necessário que fique uniforme, senão é o “cargo dos trabalhos” para lixar a parede, e por fim é necessária paciência para o deixar secar…. O ideal é deixar pedaços de madeira ou algo similar, impulsionado contra o cimento para garantir que não vai cair.

Agradeço ao meu irmão e empregado pelas horas de trabalho e excelente trabalho a recuperar as minhas paredes.

Lixar Paredes

Eis uma missão que não exige muito esforço se for utilizada uma lixadeira eléctrica (vale a pena comprar das baratinhas que são resistentes e se estragar perdem apenas €10), mas sim minuciosidade.

È importante que o cimento seja lixado para a superfície da parede ficar mais lisa, e para que não se perceba as diferenças entre as áreas cimentadas das restantes. Consoante a área da dimensão é uma tarefa morosa, no nosso caso foram precisos dias, até porque eram as paredes praticamente todas.

É necessário ter também alguma perícia com a lixadeira eléctrica porque se não for bem pressionada contra a parede não faz efeito, se for pressionada de mais corremos o risco de tirar cimento em excesso, e as paredes ficarem aos altos e baixos.

Pintar Paredes

Pintar paredes antigas exige um trabalho que desconhecia.

Em qualquer loja de tintas encontramos 1001 produtos para as paredes, que são de facto úteis.

Para as primeiras paredes comprámos apenas tinta, duas latas daquelas maiores, que pensámos que iria dar e sobrar! Mas quando depois de pintar duas divisões vimos que ficámos sem uma lata e estávamos prontos a abrir a segunda é que percebemos que algo ali não estava bem. Era lógico que a tinta se gastava porque demos umas quatro demãos em casa parede, mas felizmente houve quem nos avisasse que de facto os primários fazem milagres e são baratos.

Lá fomos ao Mestre Maço comprar um primário daqueles de marca branca, que julgo que não custou mais de €10 e espanto dos espantos resultou! Basta aplicar antes de passar a primeira demão de tinta. O importante é que seque bem, e depois a tinta adere muito mais facilmente e é absorvida sem falhas.

Em relação às tintas aconselho também tinta anti – humidade para as casas de banho, eu não segui esta regra e já penso em voltar a pintar as paredes, desta vez com uma tinta anti-fungos.

Aqui fica mais uma experiência!

Boas Obras!

1 comentário:

Belga disse...

Boas dicas!
Eu só tive que pintar paredes e já achei que deu imenso trabalho, quanto mais tratá-las de raíz como fizeste!

Gostei também da dica para recuperar janelas! Acho que vou comprar a tal tinta para madeiras...